A Biblioteca da Meia-Noite
Rate this post

Você já imaginou como seria se você pudesse viver as vidas que não escolheu? Se você pudesse experimentar as consequências de cada decisão que tomou ou deixou de tomar? Essa é a premissa de A Biblioteca da Meia-Noite, o novo romance do escritor britânico Matt Haig, que já vendeu mais de um milhão de exemplares no mundo e foi eleito um dos melhores livros de 2020 pela revista Time.

A história de Nora Seed

A Biblioteca da Meia-Noite

A protagonista do livro é Nora Seed, uma mulher de 35 anos que se sente infeliz e frustrada com a sua vida. Ela perdeu o emprego, o namorado, o gato e o contato com a família e os amigos. Ela se sente sozinha, sem propósito e sem esperança. Em uma noite de desespero, ela decide tirar a própria vida.

Mas, em vez de morrer, ela acorda em uma biblioteca misteriosa, onde cada livro representa uma versão alternativa da sua vida. Lá, ela encontra a Sra. Elm, uma antiga bibliotecária da sua escola, que lhe explica as regras desse lugar: ela pode escolher qualquer livro e entrar na vida que quiser, mas só pode voltar para a biblioteca quando se arrepender dessa escolha. Ela também não pode voltar para a sua vida original, pois ela está morta.

Nora, então, começa a explorar as possibilidades que a biblioteca oferece. Ela vive como uma cantora famosa, uma cientista renomada, uma campeã olímpica, uma esposa e mãe dedicada, uma glaciologista na Antártida, uma professora querida, uma editora de sucesso e muitas outras. Em cada vida, ela encontra alegrias e tristezas, desafios e oportunidades, amores e perdas. Ela também descobre que cada escolha tem um preço e que nem tudo é o que parece.

O que você pode aprender com o livro

A Biblioteca da Meia-Noite é um livro que fala sobre arrependimento, escolha, destino, felicidade, gratidão e amor. É um livro que nos faz refletir sobre as nossas próprias vidas e sobre o que realmente importa. É um livro que nos mostra que não existe uma vida perfeita, mas sim uma vida que vale a pena ser vivida.

Algumas dicas e sugestões que você pode tirar do livro são:

– Não se compare com os outros. Cada pessoa tem uma história única e um caminho diferente. O que funciona para uma pessoa pode não funcionar para outra. O que parece bom para uma pessoa pode não ser bom para outra. O que importa é como você se sente com a sua vida, não como ela se parece para os outros.

– Não se apegue ao passado. O passado não pode ser mudado, mas pode ser aceito. Não adianta se lamentar pelo que não foi ou pelo que poderia ter sido. O que importa é o que você faz com o que tem agora. O passado é uma lição, não uma prisão.

– Não se preocupe com o futuro. O futuro é incerto e imprevisível. Não adianta se angustiar pelo que pode ou não acontecer. O que importa é o que você faz com o que tem agora. O futuro é uma possibilidade, não uma promessa.

– Não se limite pelas suas circunstâncias. As suas circunstâncias podem influenciar a sua vida, mas não determinam a sua vida. Você sempre tem uma escolha, mesmo que seja difícil ou dolorosa. Você sempre pode mudar a sua atitude, mesmo que não possa mudar a sua situação. Você sempre pode encontrar um propósito, mesmo que não tenha um plano.

– Não se esqueça de agradecer. A gratidão é uma das chaves para a felicidade. Agradecer é reconhecer o valor das coisas que você tem, das pessoas que você ama, das experiências que você vive. Agradecer é transformar o ordinário em extraordinário. Agradecer é ver a beleza na simplicidade.

Clique Aqui e compre na Amazon seu exemplar

Dúvidas comuns sobre o livro

Você pode ter algumas dúvidas sobre o livro, como:

– O livro é baseado em alguma teoria científica?

Não, o livro é uma obra de ficção, que usa a ideia da biblioteca como uma metáfora para as vidas paralelas. O autor não pretende explicar como a biblioteca funciona ou se ela é real ou não. O foco do livro é na jornada emocional da protagonista e nas lições que ela aprende.

– O livro tem algum conteúdo sensível ou inadequado?

Não, o livro não tem cenas de violência, sexo ou drogas. O livro aborda temas como suicídio, depressão e luto, mas de uma forma delicada e respeitosa. O livro é indicado para maiores de 14 anos, mas pode ser lido por pessoas de qualquer idade que se interessem pelo tema.

– O livro tem alguma continuação ou adaptação?

Não, o livro é uma obra única, que não tem nenhuma sequência ou prequela. O autor não tem planos de escrever mais livros sobre a biblioteca ou sobre a protagonista. O livro também não tem nenhuma adaptação para o cinema ou para a televisão, mas o autor disse que gostaria de ver o livro nas telas um dia.

Conclusão sobre o livro A Biblioteca da Meia-Noite

A Biblioteca da Meia-Noite é um livro que vale a pena ser lido, pois nos faz pensar sobre as nossas escolhas e as suas consequências, sobre as nossas expectativas e as suas frustrações, sobre as nossas possibilidades e as suas limitações. É um livro que nos inspira a viver a nossa vida com mais consciência, coragem e compaixão. É um livro que nos lembra que a felicidade não está em outra vida, mas na vida que temos.

Espero que você tenha gostado deste artigo e que ele tenha despertado a sua curiosidade para ler o livro. Se você já leu o livro, deixe a sua opinião sincera e as suas sugestões nos comentários. Obrigado pela sua atenção e até a próxima! 😊

By eduardo

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *